Três destinos incríveis para uma boa pescaria

Pescar em grandes rios ou no mar é uma atividade tranquilizadora, mas também cheia de aventuras e surpresas 

A máxima “conversa de pescador” pode se tornar uma expressão literal para quem busca lazer com conforto, sossego, momentos de aventura e desafios, além, claro, de desfrutas paisagens raras e abundantes da natureza selvagem. A pescaria ganhou adeptos de todos os gêneros e idades, muitas agências de turismo se dedicam a criar pacotes exclusivos, que incluem desde a hospedagem em barcos luxuosos a pousadas na beira dos rios. O Amazonas é um estado riquíssimo, cultura singular, comidas exóticas e magníficos rios que costuram as cidades. Tradicional na região, a pesca vem ganhando cada vez mais infraestrutura para receber todo o tipo de interessados, uma das opções bastante procuradas nos últimos tempos são os Barco Hotéis, geralmente para grupos acima de 10 pessoas, eles servem como hotéis flutuantes e já prestam o serviço de locomoção aos rios. 

Em busca dos tucunarés amazônicos, ou dos enormes peixes como as pirararas e piraibas, o moderno Barco Hotel Iate Guardian oferece sete súites para grupos entre 14 e 16 pessoas que queriam se aventurar nos rios Negro, Apuau e Jauaperi. Seguindo o modelo all-inclusive, o barco dispõe de áreas de lazer, decks com cozinha, restaurante, sala de TV e jogos e áreas para banho de sol. São seis dias de pesca, a bordo de barcos de alumínio medindo 5,5m, duplas se acomodam nos bancos almofadados, com caixa térmica para bebidas e guias experientes na região. O pacote pela empresa Personal Pesca já inclui o translado aéreo. Os equipamentos de pesca são sempre por conta do pescador, vale um estudo prévio dos tipos de materiais e utensílios ideais para cada tipo de peixe que se pode encontrar embaixo do rio.

Outra opção para quem procura sair à espera dos peixes, são as pousadas no único e revelador Pantanal. Destino quase categórico escolhido pelos pescadores do Brasil e do mundo inteiro. Durante os meses de março a maio, dá-se o vazante do Pantanal, ideal para a pesca de Pacu, Pintado e Dourado. Nos outros meses, até outubro que caracteriza o fim da temporada de pesca, também encontram-se esses peixes e muitos outros de fundo de rio. Para hospedagem, o Pantanal oferece pousadas de todas as categorias, como a luxuosa Pousada Rio Mutum, localizada no pantaneiro município Barão de Melgaço, infraestrutura idealizada para toda família, com piscinas, passeios, trilhas imersas na natureza bruta, pássaros e toda fauna local preservadas, além de serviços cinco estrelas. 

Uma modalidade de pesca diferente, mas bastante procurada é a pesca no frio, além de ser uma aventura avessa ás usuais no Brasil tropical, as paisagens são inspiradoras e até mesmo poéticas, como no caso da Patagônia. Seja em chalés, hotéis, cabanas ou pousadas, dificilmente o aconchego não fará parte dos benefícios incluídos nesta viagem tão exótica. Neste caso a temporada de pesca vai de novembro a abril e é, para quase todos os pontos, obrigatório que se tire uma licença de pesca, porém os próprios hotéis ou agências locais se incubem deste serviço ao turista. Os guias são preparados e acostumados a levar o pescador nos locais para retirada da licença. As trutas gigantes e selvagens como a arco-íris, a prateada e a marrom são os peixes mais desejados na prática do esporte local, juntamente com o salmão do Pacífico. A Pousada Rio Puelo conta com embarcações modernas para pescaria, guias bilíngues e até chef de cozinha a bordo para o preparo de pratos especiais. Localizada na Riviera Norte do Rio Puelo, entre a Cordilheira dos Andes e o famoso Lago Tagua-Tagua, as cabanas de madeira ficam à beira do rio e ao pé das montanhas, certamente uma paisagem excepcional. 

Virginia Moreira

Pesca no rio Amazonas

Pé na Estrada