O azeite alentejano e o olivoturismo

Muitas pessoas sabem que o azeite de oliva português está entre os melhores do mundo. Mas vale destacar que o Alentejo, maior região de Portugal, é responsável por grande parte da produção. Na verdade, 90% do azeite português é produzido em território alentejano.

Justamente por isso, o azeite é um ingrediente essencial na culinária local, e todos os viajantes acabam provando-o nas refeições. Frutado e suave, complexo e harmonioso, o azeite alentejano.

Degustar as iguarias alentejanas com azeite ou ver os olivais, o passeio terá relacionadas a esta deliciosa iguaria diversas atrações e atividades relacionadas, que são chamado o olivoturismo.

É o caso das visitas às herdades, em que os viajantes são acompanhados por um guia por todas as fases de produção desde o plantio e a colheita até o lagar, onde a azeitona é espremida. Vale também participar de degustações da iguaria, em que é possível aprender as suaves diferenças entre os variados azeites.

Assim como a produção de vinhos, que têm a temporada das vindimas, os olivais têm a temporada da apanha das azeitonas, que começa no outono. Neste momento, em que o inverno se aproxima em Portugal, as últimas azeitonas estão sendo colhidas no Alentejo. Em algumas herdades, é possível acompanhar esta atividade!

Existe spas na região fazem exclusivos tratamentos, já que o azeite com teor de Vitamina A e E e ômegas, relacionadas a esta deliciosa iguaria. Um bom exemplo é o spa do Convento do Espinheiro, em Évora, que utiliza o azeite em seus tratamentos de assinatura.

Outra atração imperdível é o Lagar Museu Melara Picado Nunes, que fica na Aldeia de Galegos, em Marvão. O espaço permite uma verdadeira viagem pelas raízes do saber alentejano, com uma visita guiada que conta a história de uma família produtora e do azeite de Marvão, com direito a visita a um olival, a um lagar antigo e a um lagar em funcionamento.


 Turismo Alentejo

Pé na Estrada