Luminotécnica: eficiência e beleza

Um bom projeto de luminotécnica deve conseguir aliar luz natural e artificial de forma eficiente

Iluminar os ambientes de forma adequada é sempre um desafio. Por isso, muitas vezes entramos em ambientes que parecem sombrios e pequenos exatamente porque não foram iluminados de forma adequada.

A arquiteta Leila Dionizios, especialista em luminotécnica, destaca a importância de ter um bom projeto de iluminação artificial em todos os cômodos. “Mais do que garantir luminosidade, a luminotécnica alia conhecimentos de arquitetura e iluminação com o gosto pessoal de cada cliente, criando projetos eficientes e bonitos”.

Mais do que escolher lâmpadas e luminárias, um projeto de luminotécnica deve se preocupar com a quantidade de luz necessária a cada cômodo, pois tanto o excesso quanto a falta de iluminação são muito incômodos.

Além disso, ficar em um ambiente mal iluminado não faz bem para a saúde e pode acarretar vários problemas, desde enjoos, náuseas e a síndrome da visão cansada até episódios de depressão.

luminotécnica por Leila Dionizios - Foto: Divulgação

A arquiteta lembra ainda que um projeto que utiliza muitas lâmpadas pode incomodar tanto os olhos quanto o bolso. Ter muitas lâmpadas não é sinônimo de ter um projeto eficiente e pode significar gastos desnecessários. Além disso, se a lâmpada não for moderna, pode aquecer o espaço, exigindo ainda mais eletricidade para resfriá-lo.

Segundo Leila, cada cômodo necessita de um projeto de luminotécnica. “Dependendo do tamanho, das cores e da arquitetura do espaço, ele vai precisar de mais ou menos iluminação. Geralmente, espaços como banheiros e cozinhas precisam de uma iluminação mais eficiente e direta, enquanto salas e quartos podem ter iluminação difusa e indireta”.

Essa diferença se dá devido às atividades desenvolvidas em cada cômodo. Além disso, quartos e salas tendem a ter janelas maiores, enquanto cozinhas e banheiros costumam ter básculas, o que dificulta bastante a entrada de luz natural. E um bom projeto de luminotécnica deve conseguir aliar luz natural e artificial de forma eficiente.

Leila finaliza contando que quem deseja ter um projeto de iluminação desenhado de acordo com suas necessidades pessoais e ambientais deve consultar um especialista antes de sair quebrando paredes e fazendo pontos de luz. “Um profissional conseguirá tornar até os ambientes mais difíceis espaços bonitos, funcionais e bem iluminados”.

luminotécnica por Leila Dionizios - Foto: Divulgação
Casa