Leste Europeu: sua próxima parada

O Leste Europeu oferece vantagem em relação à Europa Ocidental

Economia é a palavra que permeia qualquer bate-papo entre familiares e amigos. Porém, mesmo com a alta do dólar, as viagens para o exterior podem não ser tão caras e o Leste Europeu oferece vantagem em relação à Europa Ocidental. A moeda local dos países que compõem essa região ainda é presente no dia a dia, o que faz com que os custos da viagem sejam menores, com exceção da Eslováquia, que aderiu ao euro, a República Tcheca, Polônia, Hungria, Romênia e Bulgária são destinos que unem o objetivo de economizar com a oportunidade de conhecer uma outra Europa.

Confira seis roteiros por países europeus e viaje sem se preocupar com o dólar ou euro:

República Tcheca

Lá, o mais popular meio de transporte é o trem, com estações ferroviárias na maioria das cidades e vilarejos. Os serviços de trens internacionais possuem conexões diretas desde a Eslováquia, Polônia, Alemanha, Suíça, Áustria e Hungria.

Parada obrigatória é a capital Praga, com sua ancestral ponte protegida por santos e o morro do castelo. A região da Boêmia, terra dos cristais e da cerveja, abriga a cidade-spa Karlovy Vary, onde os vizinhos ocidentais passam férias. Pilsen, onde foi criada a bebida cevada, agrada aos amantes da cerveja. Durante o inverno, no norte do país, há estações de esqui, como Spindleruv Mlyn. 

Spindleruv Mlyn


Polônia

Para os amantes da história mundial, uma parada obrigatória é Auschwitz, Oswiecim – que foi o maior campo de concentração nazista. Lá, 1,5 milhão de pessoas perderam suas vidas durante a II Guerra Mundial. A sua cidade vizinha e antiga capital, a Cracóvia, serviu de cenário para o filme A Lista de Schindler e é considerada uma das mais bonitas da Europa, aliando história, cristianismo, judaísmo e arte.

Para quem gosta de natureza, uma dica são as Montanhas Bieszczady, que também abriga curiosas igrejas de madeira e vida selvagem na área nativa isolada. O Parque Nacional Slowinski, com dunas de areia às margens do Lago Łebsko é outra atração imperdível.

Montanhas Bieszczady


Eslováquia

A capital, Bratislava, é muito visitada para noites de festa e sem preços exorbitantes. Apesar do país ter abandonado a era do comunismo, ainda restaram vestígios do regime, porém aliado a uma atmosfera moderna e agitada na capital. Para conhecer um pouco do velho mundo, é importante visitar o arco ornamentado de Michalská Veža. Mas se você gosta de aventuras, na região centro-sul do país, é possível se encantar com a cordilheira de Štiavnica, rica em minérios. Já no rio Danúbio pode-se passear de barco.

Parte do Patrimônio Mundial da UNESCO, Vlkolínec transpira autenticidade e o charme de sua rural arquitetura popular. Há cerca de 40 casebres de madeira na aldeia, um das quais abriga um museu, que retrata detalhes da tradicional vida cotidiana. No leste da Eslováquia, há outra curiosa atração: o Castelo de Spiš, situada no topo de uma rocha dolomita.

Castelo de Spis, Eslováquia


Hungria

A partir da capital, Budapeste, situada na Curva do Danúbio, se torna fácil conhecer o interior, com passagens baratas e distâncias não muito grandes, e com pequenas cidades que mantêm sua antiga arquitetura e costumes tradicionais. Com águas quentes, o Lago Ballaton é raso, com uma profundidade média de 3 m, o qual no inverno congela-se rapidamente. Ele possui 77 km de comprimento e é cortado por ferries e garante vista privilegiada às margens. É o maior da Europa Central, com 592km².

Outra dica é visitar o Castelo de Eger, do século 13, que reúne um museu-prisão, depósitos de artilharia subterrâneo e o museu-forte Dobó István.

Castelo de Eger, Hungria


Romênia

A capital Bucareste reúne a arquitetura francesa, alguns poucos locais de culto da Idade Média e o seu próprio Arco do Triunfo. Dois dos locais imperdíveis são o Palácio Cantacuzino e a Praça da Revolução. Uma das regiões mais famosas é a Transilvânia, graças ao lendário Castelo de Bran – o Conde Drácula, situado nos arredores da cidade medieval de Brasov. Vale visitar as conservadas cidades antigas, como Bistrita e Sighisoara, onde nasceu o verdadeiro Vlad Dracul.

Sighisoara, Romênia


Bulgária

Plovdic é a segunda maior cidade e possui diversas ruínas antigas de ruas romanas. Vale a visita ao Museu Etnográfico, que guarda a história da cidade e as ruínas do Teatro Romano de Filipópolis – nome antigo da cidade. Veliko Tarnovo está no centro da Bulgária e também apresenta construções antigas que pairam sobre a ponta de um rochoso penhasco, de onde se vê o rio Yantra.

Para aqueles que gostam de praia, no litoral está Varna com resorts perto do mar e também o Museu Arqueológico. Durante o festival de verão da região há diversas atrações oferecidas ao longo da orla do mar negro.

Varna, Bulgária

Pé na Estrada