A pimenta na culinária

Saiba preparar pratos picantes e saborosos

Consumir pimenta pode promover benefícios à saúde, como por exemplo para o coração, pois auxilia no controle do colesterol e ajudar a manter a pressão arterial em níveis normais, pois possui a capsaicina que ajuda a diminuir os níveis de LDL, o colesterol ruim. Outro aspecto positivo é o de melhorar a circulação, devido sua ação vasodilatadora, reduzindo o risco de problemas como hipertensão, infarto, acidente vascular cerebral e outras doenças cardiovasculares, além de conter vitaminas A, C, do complexo B, potássio e cálcio.

Seu consumo também pode ajudar no emagrecimento, pois possui o efeito termogênico, ou seja, o aumento da temperatura corporal, que pode acelerar o metabolismo em até 20 por cento.

Existem diversos tipos de pimentas que prometem deixar suas receitas ainda mais gostosas e dar aquele toque picante que somente elas conseguem, sejam puras ou em formas de molhos. Conheça as mais usadas no preparo dos pratos e incremente suas receitas.

pimenta dedo de moça

Pimenta Dedo de Moça

Pimenta Dedo de Moça: muito aplicada no tempero de saladas, frutos do mar, carnes bovinas e aves, é mais suave e facilmente encontrada nas formas líquida, moída, desidratada ou em conserva.

Pimenta-do-reino ou Pimenta Preta: é vendida moída e muito utilizada pela maioria dos cozinheiros do mundo todo. O seu sabor leve transforma os mais variados pratos, desde os mais simples até os mais elaborados. Ideal para molhos e em pequena quantidade.

Pimenta-de-cheiro: indicada para o preparo de peixes, é típica da região nordestina, mais precisamente da Bahia, e o seu grau picante varia de acordo com a maneira como foi armazenada, os condimentos utilizados e o tempo que ficou guardada.

Pimenta Malagueta: é ardida e, inclusive, utilizada no preparo de outros tipos de pimentas para ampliar o gosto. Indicada para o preparo dos molhos de feijoada, pratos baianos e carnes.

Pimenta Cumari: uma das pimentas mais fortes que existe, não se recomenda para o preparo de qualquer prato. Indicada para comidas em conserva que levam um toque ardido.

Pimenta Japaleño: de origem mexicana e bastante popular na culinária estadunidense, deve ser consumida fresca. Ainda seca, ela pode ser defumada e é quando recebe o nome de chipotle.

Pimenta Chilli: também originária do México, é muito aplicada em pratos de sopas e molhos cremosos. É super picante e deve ser usada com muito cuidado.

Molho de Pimenta: com sabor mais suave, os molhos prontos são ideais para dar um leve gosto picante ao prato.

Apimente o seu cardápio!

Tarcila Zonaro

Alimentação